Dúvidas Frequentes Dos Pacientes

1. Terapia é coisa para "louco"?

R. Este é um mito comum, já que antigamente só se procurava algum tipo de ajuda deste tipo quando se estava, literalmente, à beira da loucura. Porém, hoje em dia as pessoas se cuidam mais, e a terapia consiste de um processo de facilitação; uma consultoria que tem por objetivo desenvolver algumas habilidades que possam estar mais deficientes e ajudar a pessoa a lidar melhor com seus problemas e desafios.

2. Preciso ter algum problema de saúde, psíquico, emocional ou sentimental para fazer terapia?

R. Não, a terapia é um importante instrumento de autoconhecimento para aquelas pessoas que já estão bem consigo mesmas. Para essas pessoas, a terapia além de propiciar um autoconhecimento maior, pode também revelar talentos e gostos ocultados pela vida cotidiana; ou que foram repreendidos por pessoas ou situações no passado.

3. Qual a diferença entre psicólogo e psiquiatra?

R. A psiquiatria é uma especialização médica. Ou seja, o psiquiatra é médico e por isso, ele pode receitar remédios. O psicólogo é o profissional, geralmente especializado em uma abordagem, capacitado para conduzir o processo terapêutico que tem como objetivo ajudar a pessoa atravessar seu sofrimento e retomar seu processo de crescimento. Alguns pacientes, que enfrentam transtorno do pânico, depressão, ansiedade, transtorno bipolar, ou ainda, pessoas com transtornos de personalidade, precisam de medicação e terapia ( tratamento combinado ). Porém, a grande maioria das pessoas aprende, somente através da psicoterapia,  a lidar com suas emoções e com seus conflitos psicológicos

4. Decidi fazer terapia, qual o primeiro passo?

R. O primeiro passo é marcar a primeira entrevista. Esse primeiro encontro serve para você conhecer o terapeuta, perceber se você se sente à vontade e se identifica com ele (a). Na entrevista, o psicólogo vai ouvir o motivo do seu interesse pela terapia e as suas expectativas. Ele (a) também vai te fazer perguntas sobre o seu dia a dia e a sua história de vida, para que ao final desse primeiro encontro, seja possível te dar uma devolutiva. Ou seja, o psicólogo vai te explicar como e no que a psicoterapia pode te ajudar. Na entrevista, também são combinados os valores, a forma de pagamento, frequência das sessões, férias e como proceder no caso de faltas.